O Samba de Roda como patrimônio

Um importante processo de revitalização do Samba de Roda deu-se início em outubro de 2004, quando foi reconhecido como “Patrimônio Cultural do Brasil”, pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). No ano seguinte, foi condecorado em âmbito mundial, como uma “Obra-prima do Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade”, pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

Capa_CD_Dossiê.jpg
Mapa das Obras primas.jpg

Lista de Obras Primas pelo mundo

O resultado prático da conquista desses títulos foi o estabelecimento de obrigações governamentais para com a preservação do Samba de Roda do Recôncavo Baiano, como se pode perceber no parágrafo 2.o do Decreto-Lei 3551, de 2000:

§2.o A inscrição num dos livros de registro terá sempre como referência a continuidade histórica do bem e sua relevância nacional para a memória, a identidade e a formação da sociedade brasileira.