Variações do Samba de Roda:

O Samba Chula

Como define o músico Roberto Mendes, o Samba Chula é o samba antes do samba.

 

Essa modalidade do Samba de Roda recebe vários nomes: Samba Amarrado, Samba de Parada, Samba Chulado, Samba de Partido Alto e Samba Santamarense - além de Barravento, especificamente na cidade de Cachoeira.


O Samba Chula exige de seus participantes diversos códigos de conduta (que estarão mais detalhados no capítulo sobre a Dinâmica do Samba de Roda), sendo “mais rigoroso” (em contraposição à maior “liberdade” do) que o Samba Corrido.

 

Além da existência dessas regras, múltiplas ações esperadas por parte de homens e mulheres, no Samba Chula canto e dança ocorrem separadamente: enquanto os sambadores cantam, as sambadeiras não devem sambar. Estas entram na roda apenas quando “a viola chora”, quando a música conta com a parte instrumental.
 

A parte cantada do samba conta com a Chula (parte poética da letra, formada por uma estrofe de dois a quatro versos, entoado por uma dupla vocal de homens) e com o Relativo (resposta à Chula, formada por um verso menor; geralmente o Relativo é improvisado ou escolhido de acordo com o sentido da chula; busca criar efeito de surpresa e, muitas vezes formula uma resposta afiada, provocativa à dupla de cantores da Chula). Originalmente, o Relativo era cantado por outra dupla de homens. Hoje, é comum o relativo ser cantado por um coro de músicos e pelas próprias sambadeiras, enquanto não estão dançando.

O Samba Chula acontece no calendário festivo do Recôncavo Baiano, em comemorações tanto civis quanto religiosas.

Link anterior:

O Samba Corrido

Próximo link:

Definindo e Entendendo

©FabianaDeLazzari.  Site desenvolvido por Kaza Véia Produções Artísticas. By FPDL.