"A divisão sexual do trabalho na sociedade capitalista contemporânea continua reforçando a ideia de que o trabalho doméstico [...] [é obrigação] das mulheres, o que permite atribuir-lhes um salário medíocre. Destas, a mais discriminada é a profissão das domésticas, por ser: um trabalho 94% realizado por mulheres, sendo mais de 70% de cor negra; uma profissão de baixa remuneração com poucos direitos; um trabalho anteriormente feito somente por escravas. [...] Associar as funções de lavar roupa, passar, limpar, cozinhar, cuidar das pessoas e proteger a família como se fossem tarefas de mulher, só reforça a imagem da mãe dona de casa responsável pelo trabalho invisível e desvalorizado."

O Trabalho Doméstico no Brasil (Claudenir de Souza)

mulheres-negras-contam-sua-historia.png